Texto Base: Rute 3:1

A palavra de Deus nos diz o seguinte: “Certo dia, Noemi, sua sogra, lhe disse: “Minha filha, tenho que procurar um lar seguro, para a sua felicidade. ”

Uma história como a de Rute contém episódios que precisam ser muito bem contextualizados para entendermos melhor e retirarmos os maravilhosos ensinamentos que estão ali contidos.

Existe uma análise leviana e pouco reverente por exemplo do texto de hoje, algumas pessoas citam ele como uma cena de romance barata ou quem sabe de um folhetim escandaloso, mas se não entendermos o contexto da época não compreenderemos o real sentido da passagem bíblica. Naquele templo existia todo um aspecto cultural dos tempos bíblicos, no entanto, esse relato é um aspecto dessa tradição cultural Judaica e familiar, porque naquilo que Noemi sendo mais velha sugere a Rute, era algo que fazia parte da tradição daquele povo.

O fato de uma mulher deitar-se aos pés de um homem no momento de ceifa era como uma entrega ou prova de reconhecimento do seu senhorio, ou seja, a mulher se submetia ao patrão ao empregado e não em sentidos contrários ou levianos como alguém pode entender por não ler o texto sagrado. Se aquele homem ao acordar acolhesse envolvendo-a com sua coberta, ficava então provada a aceitação dele ao oferecimento dela. O ato sexual que poderia envolver esse texto é secundário, pois o que mais significava era o acolhimento e compromisso de guarda do homem sobre aquela mulher.

Conforme o contexto bíblico Boaz deveria ser mais velho que Rute e disso não temos dúvida, com o parente de Noemi e já tendo recebido Rute com boa vontade como lemos nos versículos anteriores do Capítulo 3, percebemos que ele já estava propenso a aceitar Rute como sua esposa e Noemi já sabia disso, por isso sentiu a responsabilidade de direcionar a jovem para ter bem estar.

É interessante pensarmos no cuidado e providência de Noemi, muitas vezes temos motivos de gratidão para com determinadas pessoas e nada fazemos de melhor para honrá-los ou retribui-los. Noemi nos ensina como essa postura, pois ela diz tudo farei para te retribuir o bem que me fizeste.

Como estamos procedendo com as pessoas que devemos um gesto de acolhida, com atitude de compreensão, de aceitação, de acolhimento, de diálogo, de perdão e colaboração ou estamos desprezando essas pessoas como diz um ditado cearense “cuspindo no prato que um dia comeu”?

É muito triste ver as pessoas que não sabem agradecer, pois isso é um mandamento bíblico e consta no novo testamento “sede agradecidos”.

Que o Senhor possa nos ajudar a sermos sensíveis ao bem que nós recebemos do nosso próximo, dos nossos irmãos e dos nossos amigos e mais ainda procurando retribuir com a nossa simpatia.

Que Deus nos abençoe.

Amém

 

Em Cristo Jesus e porque Ele vive!
Pr. Antônio José Azevedo Pereira