Texto Base: João 1:43

O texto sagrado diz o seguinte: “No dia seguinte quis Jesus ir à Galileia, e achou a Filipe, e disse-lhe: Segue-me. ”

Nesse episódio narrado pelo Apóstolo João vemos Jesus convocando Felipe, que surge sem mais nem menos diante dele, e o escritor do texto bíblico nem sequer menciona que Felipe o seguiu.

A disposição de Felipe em seguir a Jesus era tão resoluta e consistente que não houve necessidade de qualquer consideração sobre isso por parte do escritor sagrado, simplesmente ele começa a exercer seu ministério indo em busca da conquista de outro discípulo.

Analisando as palavras do texto base da nossa reflexão quando o texto diz: “e achando a Felipe”, isto é, foi Cristo quem o identificou como futuro discípulo, foi Jesus quem o viu apto a ser chamado, foi o Messias de Deus quem o convocou para a obra maravilhosa.

A iniciativa, portanto, não foi de Felipe, mas de Cristo.

Isso nos leva a imaginar que Cristo está também passando em nossa vida e fazendo o mesmo convite que fez a Felipe, segue-me.

Será que nós estamos atentos a este convite e prontos para aceitar a sublime convocação do Senhor?

O foco dessa reflexão não é entrar no mérito da disposição imediata de Felipe, isto é importante também, mas a narrativa diz nos versículos seguintes do Evangelho de João 1:43, que o Senhor Jesus precisa da nossa disposição hoje como precisou no passado. O destaque dessa reflexão é a disposição de Cristo em chamar Felipe, como também de nos chamar hoje, pois ele precisa de discípulos prontos e preparados para sua obra.

Será que estamos escutando o chamado do Senhor em nosso viver?

Estejamos atentos a esse convite maravilhoso de siga os passos de Jesus.

Que Deus nos abençoe.

Amém

 

Em Cristo Jesus e porque Ele vive!
Pr. Antônio José Azevedo Pereira