Texto Base: Lucas 10.37

Nos diz a palavra de Deus: “Aquele que teve miseric√≥rdia dele”, respondeu o perito na lei. Jesus lhe disse: “V√° e fa√ßa o mesmo”.

Esse texto nos fala sobre a miss√£o do disc√≠pulo de Jesus, aquele Doutor da lei fora at√© onde estava o Senhor com sua pergunta chamando o Mestre em particular, e na verdade, ele at√© recebeu um chamado a ser tamb√©m um disc√≠pulo, mas na medida que saiu dali as suas decis√Ķes fariam toda diferen√ßa. Ele deveria seguir o exemplo do samaritano da par√°bola e exercer miseric√≥rdia para com o pr√≥ximo.

O Senhor Jesus disse: “V√° e fa√ßa o mesmo”. A miss√£o do disc√≠pulo de Jesus come√ßa por a√≠, n√£o d√° para entender como um seguidor de Cristo fica alheio √† uma atua√ß√£o em favor dos necessitados e daqueles que perecem. O crente deve possuir sempre uma atua√ß√£o voltada para os pobres que mais pr√≥ximos est√£o do seu cotidiano como por exemplo: um vizinho, a diarista que vem a nossa casa, um colega mais carente no trabalho, um parente mais desfavorecido pela sorte ou at√© mesmo um membro da igreja que esteja enfrentando dificuldades.

√Ä primeira impress√£o que temos em nosso cen√°rio atual √© o surgimento de pessoas se passando por disc√≠pulos de Jesus, mas seguem o exemplo do sacerdote que passa de largo e n√£o ajuda. O bom samaritano se disp√īs a ajudar o aflito e o necessitado.

Passar de largo é não perguntar o amigo como ele tem passado, não mostrar interesse pelo seu problema, não dá uma palavra de apoio e de incentivo, não visitar o doente, não procurar saber do seu estado, não interceder por ele junto a colegas que possa auxiliá-lo, passar de largo é não se condoer com a sorte do mendigo da esquina, com o pedido do menino de rua ou com o apelo daquele velhinho desamparado.

Sabemos que tudo isso hoje em dia é muito complicado por conta da situação social que temos em nosso país, mas precisamos ter misericórdia do nosso próximo.

Que o senhor nosso Deus nos ajude a saber distinguir a situação do necessitado de forma que possamos ajudar com alegria e disposição na recuperação daquele que realmente precisa. Cada um de nós tem a missão de discípulo.

Em Cristo Jesus e porque Ele vive!
Pr. Antonio José Azevedo Pereira