Texto Base: I Pedro 4:2

A palavra de Deus nos diz o seguinte: “Para que, no tempo que vos resta na carne, não vivais mais segundo as concupiscências dos homens, mas segundo a vontade de Deus. ”

O apóstolo Pedro recomenda que durante o tempo que nos resta de vida não prossigamos vivendo sob o comando dos prazeres mundanos, mas segundo a vontade de Deus. Antes de nossa conversão vivíamos sem saber qual era à vontade de Deus para o nosso viver terreno, mas agora que conhecemos o evangelho de Cristo temos que viver sobre o seu domínio.

A bíblia diz que a carne sempre contende contra o espírito e o apóstolo Paulo fala sobre este combate em Romanos 7:19 em diante que nos diz “Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço. Ora, se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita em mim. Acho então esta lei em mim, que, quando quero fazer o bem, o mal está comigo. Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus; Mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra a lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros.

Miserável homem que eu sou! Quem me livrará do corpo desta morte? ” Ele termina em uma frase de apologia dizendo o Miserável homem que eu sou.

Concupiscência é uma palavra erudita, mas que a Bíblia diz que é o desejo descontrolado de bens ou prazeres. O prazer carnal nas suas manifestações normais da natureza humana é aceito por Deus, pois ele mesmo criou, mas as perversões desses prazeres não são toleradas pelo Senhor.

Como crentes em Jesus não podemos deixar que a concupiscência nos domine, temos que evitar isso com todas as forças e se caso falharmos caindo em algumas de suas ciladas peçamos perdão a Deus.

Se somos verdadeiramente filhos de Deus temos que viver uma vida pura e santa diante dele. Que nossa oração possa ser faz-me Senhor lutar com todas as forças do meu ser contra o pecado e suas formas variadas, me faz cumprir a tua vontade em minha vida.

Que Deus nos abençoe.

Amém

Em Cristo Jesus e porque Ele vive!
Pr. Antônio José Azevedo Pereira