Texto Base: Lucas 20:8

A palavra de Deus nos diz o seguinte: “E Jesus lhes disse: Tampouco vos direi com que autoridade faço isto. ”

Eis uma resposta corajosa de Jesus. Na maioria das vezes que os seus inquiridores queriam contrariá-lo suas respostas eram tremendas e de uma força verbal que arrasava com os adversários. Essa narrativa bíblica que usamos como base para nossa reflexão foi uma resposta corajosa de Jesus que diante da indagação de onde ele provinha e com que autoridade ele estava fazendo aqueles milagres coisas que todos já sabiam, pois ele sempre testemunhava que era do pai que vinha todo o poder.

Jesus então responde aquelas pessoas com a outra pergunta e em face do constrangimento que surgiu naquela hora, ele encerra o assunto com essa frase tão tremenda “Tampouco vos direi com que autoridade faço isto.”

Cristo Sabia quando os homens o procuravam com má intenção e com sutilezas para confundir ou criar constrangimentos para ele diante do público. Por isso Jesus foi direto e objetivo com Nicodemos por exemplo que embora procurando a noite para não ser visto pelos seus pais, foi pelo menos honesto e sincero em suas indagações. Da mesma forma com o doutor da lei que perguntou sobre o amor ao próximo e Cristo respondeu com a parábola do bom samaritano.

Quando Jesus notava que as perguntas das pessoas eram tendenciosas ou intencionalmente maliciosas, ele respondia com aquela inteligência e autoridade santa que desmontava os oponentes. Em nossas reflexões fazemos uma aplicação do que estamos compartilhando. Muitas vezes em nossa vida cristã temos que saber utilizar essa sensibilidade para responder aos questionamentos que são feitos a respeito da nossa fé, da nossa crença, do nosso testemunho e do nosso estilo de vida.

Alguns desses questionamentos partem de pessoas sinceras que desejam entender melhor o plano da salvação em Cristo e essas pessoas merecem de nossa parte a melhor atenção, mas sabemos que outros tentam apenas confundir ou mesmo ridicularizar o evangelho e esses merecem uma resposta corajosa.

Que Deus nos dê graça para termos uma resposta corajosa a todos aqueles que nos cercam e querem ridicularizar o evangelho.

Que Deus nos abençoe.

Amém

 

Em Cristo Jesus e porque Ele vive!
Pr. Antônio José Azevedo Pereira