Texto Base: Lucas 13:24

A palavra de Deus nos diz o seguinte: “Porfiai por entrar pela porta estreita; porque eu vos digo que muitos procurarão entrar, e não poderão. ”

O evangelho nos dias de hoje vem sendo anunciado em muitos lugares e por muitas pessoas como uma espécie de remédio eficaz, uma porta para a solução de todos os problemas e situações que nos atingem. Podemos chamar de Teologia da prosperidade.

Ela que escancarou as portas de certas igrejas evangélicas para todos os que pretendem obter resultados pessoais de cura, emprego, casamento feliz, saúde e o bem-estar geral. Assim quando olhamos esse texto sagrado falando sobre uma porta estreita nós observamos que a porta que Cristo estava ensinando como estreita está se tornando larga ao ver dos líderes de algumas igrejas que se dizem evangélicas.

A porta para a qual haveria necessidade de luta e busca para chegar nela tornou-se fácil e por que não dizer barata. Quando o Mestre disse que muitos procurarão entrar e não poderiam exatamente pelas dificuldades que seriam anteposta, ele estava dizendo que a vida cristã seria de renúncia, de questionamentos, de discriminações, de compromissos solenes e por isso mesmo muitos desistiram da jornada.

A triste realidade é que tais movimentos estão alargando a porta apenas de suas igrejas. Elas podem se ampliar tremendamente com os convites e os apelos até mesmo emocionais que lançam sobre as pessoas de menos discernimento. Essas pessoas se deixam levar e acabam envolvidas nessas artimanhas e jogadas de efeito como uma espécie de marketing empresarial.

O crente em Cristo sabe que não é assim, nós já conhecemos o grau de compromisso que o evangelho exige das nossas vidas. Temos que pautar nossa conduta pelos exemplos de Cristo, tem que evitar os procedimentos no qual a sociedade considera normal e natural, tem que adotar uma postura seria e fundamentada em Cristo. Para isso vamos enfrentar austeridade dos colegas de trabalho, desconfiança dos vizinhos, má vontade até mesmo de algumas áreas no poder público, enfim, a má vontade de tudo e de todos que não entendem a diferença de vida do cristão.

Isso é porfiar, lutar para entrar no reino de Deus pela porta estreita, mas esta porta conduz à salvação. As palavras do Mestre são “Porfiai por entrar pela porta estreita; porque eu vos digo que muitos procurarão entrar, e não poderão.” Que Deus nos ajude a procurar pautar o nosso viver por atitudes que apontem para o grau de seriedade e compromisso que a vida cristã exige de cada um de nós.

Deus nos abençoe.

Amém

 

Em Cristo Jesus e porque Ele vive!
Pr. Antônio José Azevedo Pereira