Texto Base: Juízes 14:4

A palavra de Deus nos diz o seguinte: “Mas seu pai e sua mãe não sabiam que isto vinha do Senhor; pois buscava ocasião contra os filisteus; porquanto naquele tempo os filisteus dominavam sobre Israel.”

Em várias situações não entendemos devidamente o sentido de certas expressões ou frases da palavra de Deus, isso ocorre por não conhecermos o contexto histórico e até mesmo o contexto linguístico e cultural. O versículo que acabamos de ler nessa reflexão é um desses textos que pode passar uma visão errônea da magnífica vontade de Deus, tendo em vista o que falamos acima sobre o contexto histórico e cultural.

O Senhor não é um ser vingativo e mesquinho que mede ou pesa os erros do ser humano para que em algum momento enviar um raio de castigo ou condenação.

Este “buscar ocasião”, como observamos no texto sagrado não é que o Senhor estivesse olhando a balança e vendo a hora em que o último pecado fosse cometido pelo povo filisteu para que ele então intervisse de forma rápida, pois a vontade do nosso Pai celestial está acima dessas mediocridades. Como o texto diz já fazia muito tempo que o povo filisteu exercia domínio digamos que predatório e cruel sobre o povo de Israel e isso contrariava a vontade de Deus, mas não seria por isso que ele alteraria os seus planos para a continuidade de sua Revelação.

Claro que quando chegasse a hora do Senhor naturalmente às consequência devido ao acúmulo de erros e pecados daquele povo iria vir. A libertação chegaria e para isso o nascimento miraculoso de Sansão havia sido previsto pelo Senhor em seu glorioso plano.

Deus não busca ocasião contra quem quer que seja, essa é uma atitude humana, mas não do Senhor todo poderoso. Esta foi apenas a forma do escritor sagrado transmitir de maneira compreensiva na época o que estava acontecendo, ou seja, nos planos eternos e imutáveis a hora estava chegando para sua revelação maior com Sansão, mais tarde com Davi e depois com o próprio filho de Deus.

A vontade de Deus é soberana. É ele quem opera tanto o querer como o realizar. Que a vontade dele seja reconhecida por cada um de nós a cada momento e em cada instante da nossa vida para vivermos de acordo com seus desejos.

Que Deus nos abençoe.

Amém

 

Em Cristo Jesus e porque Ele vive!
Pr. Antônio José Azevedo Pereira