Texto Base: Hebreus 9:12

O texto sagrado diz o seguinte: “Não por meio de sangue de bodes e novilhos, mas pelo seu próprio sangue, ele entrou no Santo dos Santos, uma vez por todas, e obteve eterna redenção. ”

 As diferenças entre o antigo e o novo pacto são realmente gritantes. No antigo pacto percebemos a utilização do sangue para o sacrifício que era tomado de animais vicários como bode e novilhos, enquanto no novo pacto o próprio Sumo Sacerdote Jesus Cristo entrou uma vez por todas no Santíssimo, ou seja, não precisava mais o sumo sacerdote do velho pacto entrar no santo dos santos repetidas vezes ano após ano.

A redenção obtida no velho pacto era passageira, pois todos tinham consciência que a partir daquela ordenança novos pecados começariam a serem acumulados para serem extirpados somente no próximo sacrifício. Já o novo pacto traz consigo uma eterna Redenção.

O objetivo da argumentação do autor da carta aos hebreus era que através das evidências demonstrativas da superioridade do novo pacto com Cristo sobre o antigo, aqueles Hebreus novos conversos se livrassem das cadeias do antigo cerimonialismo judaico e aceitassem com entusiasmo as ordenanças espirituais do novo pacto.

Dois mil anos depois sem dúvida nos libertamos do ritual daquele cerimonial.

Mas será que temos demonstrado em nosso viver cristão esse entusiasmo e boa vontade para com o novo pacto e suas ordenanças de cunho espiritual?

As ordenanças do novo pacto não nos oprimem, mas nos libertam. Glória a Deus por isso porque de uma vez por todas nós obtemos uma eterna Redenção.

Que Deus nos abençoe.

 

Em Cristo Jesus e porque Ele vive!
Pr. Antônio José Azevedo Pereira