Então, todos agarraram Sóstenes, o principal da sinagoga, e o espancavam diante do tribunal; Gálio, todavia, não se incomodava com estas coisas.” (At. 10:9-16)

 

Pensar no Reino de Deus implica na compreensão das verdades eternas transmitidas pelo ensinamento de sua palavra, na abrangência e plenitude do seu poder, bem como na expansão destes princípios através da anunciação do seu evangelho para todos os povos, línguas e nações. Uma pergunta naturalmente feita por aqueles que servem ao Senhor é: Onde posso influenciar do Reino de Deus? Esta pergunta é relevante e a resposta reverberara em todas as iniciativas que serão aplicadas nos projetos e ministérios desenvolvidos por cada um de nós. Não queremos errar nesta questão. Agir no automático, fazer por fazer, está fora de cogitação. Nossa responsabilidade pessoal e consciência cristã, nos coloca no desejo sincero de saber onde devemos usar nossas habilidades no Reino de Deus que de certo é tão amplo. Para ajudar a responder esta pergunta vou seguir no conceito dos “incômodos gerados por Deus para uma causa”.

Bill Hybels, pastor presidente da “Willow Creek Community Church”, escreveu em seu livro “Descontentamento Santo” como Moisés ficou incomodado quando este viu seus irmãos israelitas escravizados e oprimidos pelos egípcios. E foi este descontentamento gerado por Deus em seu coração, que fez Moisés se dispor a Deus e ser usado por Ele para libertar Israel. As situações vivenciadas no cotidiano nos expõem para as necessidades existentes e geram na mente submissa ao senhorio de Cristo uma confrontação, que alimenta uma consciência de incomodo, que por sua vez exige uma atitude. É a partir disto que as visões de vida, de ministério, de missões e da obra são elaboradas e desenvolvidas.

O que tem tocado no seu coração a respeito de liderança nos últimos tempos? Que necessidade esta latente diante de você lhe trazendo uma indignação? O que você presencia em suas relações, projetos e ações que a verdade tem faltado, a justiça não tem sido aplicada, o amor não tem sido vivido? Quem ou o que, representa o hebreu sendo espancado pelo egípcio à sua frente? O que você tem feito a respeito disto?

              A verdade, é que quando o Espírito Santo gera em nosso coração um inconformismo santo e uma indignação santa, é que Deus está querendo falar conosco, e saiba que Ele faz isso a fim de nos arrebatar da mediocridade e da mesmice comodista. Lutamos contra a mediocridade e a vencemos e vencemos quando ouvimos a voz de Deus em nosso coração. Somente quando somos incomodados por Deus e atendemos a esse incômodo divino é que o Senhor irá suprir as necessidades tanto da igreja quanto as da comunidade onde vivemos, quer as que estão presentes ao nosso redor, como aquelas que ainda aparecerão.

Uma outra realidade é que Deus incomoda nossos corações para atender as necessidades presentes ao nosso redor. Não penso que a identificação das necessidades existentes devem nos transformar em “lamentadores” ou “murmuradores” e sim em agentes de transformação. Creio que no ambiente propositivo é gerado a construção das ideias e projetos transformadores. É assim que Deus levanta Sansão, Davi, Débora, Estevão, Paulo e entre outros servos, para que em meio a situações críticas, e desafiadoras, estes sejam usados por Deus para impactarem suas realidades. Somos agentes ativos do Senhor nesta terra, servindo no Reino de Deus. Jesus disse: “Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai. E tudo quanto pedirdes em meu nome, eu o farei, para que o Pai seja glorificado no Filho. Se pedirdes alguma coisa em meu nome, eu o farei.” (Jo. 14:12-14). Para isso, só precisamos nos colocar em Suas mãos e deixar que Ele nos use conforme Sua vontade. Os incômodos gerados pelo Espirito Santo de Deus sempre irão nos comprometer com uma Missão, um serviço, um ministério.

Que venha o Teu REINO, seja feito a tua vontade! Ouça a voz de Deus.

 Pr. Wendell Miranda

É pastor, teólogo, escritor. Casado com Jemima e pai de Francisco. Servo de Cristo. Atua na AD em Mossoro RN, na vice presidência da igreja, comunicação e missões.