“E sucedeu que ouvindo Aías o ruído dos seus pés, entrando ela pela porta, disse: entra mulher de Jeroboão, porque te disfarças assim” (1Rs 14.6).

O Senhor tem colocado no meu coração uma mensagem sobre o disfarce. A simulação, o fingimento e a falsa aparência são os componentes da religiosidade falsa que grassa no meio da igreja do Senhor neste presente século. Nestes dias em que a autenticidade não importa muito, desde que as coisas continuem como estão, ou seja, acomodadas, inoperantes, estagnadas pela mesmice, etc. É mais seguro manter a aparência de que tudo vai bem, quando na realidade não vai nada bem.

Deus precisa de homens e mulheres de verdade. Não apenas de aparência, mas servos e servas de Deus fiéis que tenham compromisso com o Senhor acima de qualquer compromisso, seja com homens, instituições, denominações e principalmente com o Reino de Deus aqui nesta terra. Deus busca os verdadeiros adoradores. Homens e mulheres que vejam com os seus olhos, falem como a sua boca, pensem com o seu coração e façam a obra Dele com amor e integridade.

Inspirado no texto de 1 Reis 14.6 quero compartilhar convosco sobre o “Disfarce” e alguns aspectos que envolve atitudes tais como: a dissimulação, o fingimento e a falsa aparência.

  1. O DISFARCE DO DIABO (Gn 3)

O Disfarce do Diabo é quase imperceptível. Ele tem uma capacidade inigualável de usar máscaras. A mentira é uma de suas máscaras prediletas. Personagens bíblicos diversos, tais como: Sara, Rebeca, Jacó e praticamente todos os homens e mulheres, de alguma forma, já usaram a máscara da mentira.

O Diabo é o pai da mentira. Quantas vezes, principalmente os crentes são seduzidos por Satanás para usarem a máscara da mentira e se disfarçarem para negar suas atitudes, posicionamentos, motivações e intenções de seus corações. Ele ainda vai mais longe. Diz a Bíblia que ele é capaz de se disfarçar em anjo de luz, um disfarce quase que perfeito para enganar e seduzir os filhos de Deus (1Co 11. 14).

O apóstolo Paulo narra uma experiência na cidade de Filipos que serve de lição para todos nós. Uma jovem adivinhava e dava grande lucro a seu senhor e Paulo pregando naquela cidade, sempre que a encontrava ela dizia: “Estes homens que anunciam o caminho da salvação são servos do Deus vivo”. E diz a Bíblia em Atos 16.16-18, que isto fez ela por muitos dias. Paulo a princípio não identificou o disfarce de Satanás, mas posteriormente o Senhor lhe revelou a farsa. Era o Diabo que falava a verdade na boca daquela moça com o intuito de disfarçar o espírito de adivinhação que nela operava. Diz a Bíblia que Paulo, já perturbado, disse: “Em nome de Jesus Cristo; te mando que saias dela”.

Sim irmãos, o Diabo se disfarça e entra na igreja, em nossa casa, nos nossos sonhos, em nossos filhos; fala na boca dos nossos amigos, cooperadores; ele se disfarça e batalha contra nós; luta e nos infringe sofrimento e perturbação, por isso as armas da nossa milícia não podem ser carnais, mas sim, poderosas em Deus para destruir todo o engano e todo o disfarce do inimigo (2Co 10.5).

  1. O DISFARCE DO LÍDER (1Rs 22.30; 2Cr 35.22).

O texto bíblico em destaque narra o disfarce de Acabe, rei de Israel. 1Reis 22.29,30 – Assim, o rei de Israel e Josafá, rei de Judá, subiram a Ramote-Gileade. E disse o rei de Israel a Josafá; eu me disfarçarei e entrarei na peleja; tu, porém, veste as tuas vestes. Disfarçou-se, pois, o rei de Israel e entrou na peleja” (1Reis 22.29,30).

Josias foi outro rei que se disfarçou para guerra e foi morto (2Rs 35.22). Sem dúvida alguma, quando um líder usa o disfarce, geralmente é tirado do combate gravemente ferido.

O líder tem a responsabilidade de ser autêntico, ser exemplo em tudo. Não usar máscaras que disfarcem intenções erradas, motivações impuras e projetos iníquos.

Líderes cegos que se engordam a si mesmos; que exploram e roubam a fé dos seus seguidores. Líderes que como diz o salmista: “Veem a iniquidade que o povo come, como se comesse pão” (Sl 14.4). Líderes que buscam os seus próprios interesses e não os interesses do povo de Deus. Líderes que apascentam a si mesmos. “Ai de vós pastores de Israel… “visto que andam enganando o meu povo” (Ez 34 2,3,9,10; Ez13.10).

Certa vez, o apóstolo Paulo definiu a postura de um sumo sacerdote na igreja de Jerusalém assim: “Parede branqueada”, o Senhor te ferirá” (At 23.3). Paulo referia-se às questões relativas à dissimulação e hipocrisia, arraigadas na liderança eclesiástica daquela época.

O que nós vemos hoje irmãos, são comerciantes disfarçados de pastores, adivinhadores disfarçados de profetas de Deus. Mas em breve a máscara cairá. Sobre estes está escrito: “Porque tais apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo” (2Co 11.13).

Líderes que não tem discernimento são ludibriados e fazem aliança como o inimigo. O texto de 1Reis 20.31-34 diz que homens disfarçados enganaram a Acabe.

  1. O DISFARCE DO PROFETA (1Rs 20.38; Ez 13; Mt 7.15).

O profeta de Deus não precisa usar disfarce para falar em nome do Senhor (1Rs 20.13,14,22,23,38-40). Líderes se desgostam e ficam indignados quando são confrontados pela sentença da voz profética (1Rs 20.43).

Os profetas de Baal estão por aí. Homens e mulheres que transformaram o ministério profético em profissão. Estes profetizam o que viram e ouviram por dinheiro e até por um pedaço de pão.

Quando a voz destes cessar então ouviremos novamente a voz solene do Espírito de profecia.

“Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores” (Mt 7.15).

  1. O DISFARCE PARA PECAR (1Sm 28.8; Gn 38.14).

“E Saul se disfarçou e vestiu outros vestidos”. Saul foi ter com uma feiticeira. Disfarçou-se para pecar grandemente contra o seu Deus.

A Bíblia fala de uma mulher que se disfarçou para pecar. Seu nome era Tamar. Ela se disfarçou de prostituta e levou Judá, filho de Jacó, ao adultério. Ah, meus irmãos! Tenhamos cuidado para não usarmos disfarces para dar ocasião ao pecado. O Diabo tem o disfarce certo para quem consente em pecar contra o Senhor.

A história de Tamar e Judá (Gn 38) nos revela como podemos ser enganados pelo disfarce de alguém. É uma história tão triste que nos faz refletir seriamente quanto às consequências do pecado antes de cometê-lo.

  1. O DISFASRCE PARA TRAIR (Mt 22.16; Mc 14.45).

Os que se disfarçam para trair usam disfarces sutis. Precisamos estar vivendo em Espírito para percebermos o disfarce e os farsantes.

Quando os fariseus e os herodianos tentaram trair Jesus eles usaram o disfarce da lisonja e da bajulação. “Mestre bem sabemos que és verdadeiro, e ensinas o caminho da verdade de Deus, segundo a verdade, e de ninguém se te dá, porque não olhas a aparência dos homens. Dize-nos, pois, que te parece? É lícito pagar tributo a Cesar, ou não” (Mt 22.16).

A cilada estava armada, porém o Senhor viu a máscara da hipocrisia nas intenções daqueles religiosos. Jesus reconheceu o disfarce deles quando publicamente enalteceram suas virtudes e o seu ensino, mas a hipocrisia do coração deles revelava que uma traição estava preparada.

Uma traição bem original dentre tantas na Bíblia é a de Judas Iscariotes. Traiu Jesus com um beijo. Muitos se disfarçam para trair a confiança dos seus líderes, dos seus pais, dos seus cônjuges e do seu Deus. Geralmente quem usa de traição usa disfarces.

  1. DISFARCE PARA CONSULTAR A DEUS (1Rs 14.2).

E disse Jeroboão à sua mulher: levanta-te agora e disfarça-te… e vai a Siló. “E sucedeu que ouvindo Aías o ruído dos seus pés, entrando ela pela porta, disse: entra mulher de Jeroboão, porque te disfarças assim” (1Rs 14.6). Essa mulher usou de fingimento para buscar ao Senhor. Assim como o fariseu orava de forma fingida diante do publicano.

Ah meus irmãos! Muitos fecham os olhos, mas apenas fingem consultar ao Senhor. Enganam-se a si mesmos e não recebem a resposta do Senhor.

Alguns se disfarçam para vir ao culto, as orações, etc. Bem falou Jesus acerca destes disfarces: “Em vão me honram com os lábios, mas o coração está longe de mim” (Mc 7.6).

O profeta Aías estava cego pelos anos (1Rs 14.4), porém, identificou o disfarce da mulher de Jeroboão. Antes que a mulher chegasse disfarçada em sua casa, Aías já tinha a palavra profética vindo da parte de Deus para lhe entregar.

Imagine o que Deus tem a dizer quando adoradores se disfarçam de tietes para adorá-lo?

  1. O DISFARCE DO CRENTE (2Co 3.18).

Quanta timidez disfarçada de humildade. Pobreza disfarçada de piedade. Críticos disfarçados de cooperadores. Ciumentos disfarçados de zelosos pela obra de Deus. Invejosos disfarçados de amigos. Lobos disfarçados de ovelhas. Falsos obreiros disfarçados de obreiros fiéis.

O disfarce, sem dúvida é muito útil para distorcer a imagem real do que somos ou representamos com as mais diversas finalidades.

O inglês Charlie Chaplin, importante representante da arte cinematográfica mundial, expressou bem essa realidade quando afirmou: “Creio que não se pode fazer nada de grande na vida se não se fizer representar o personagem que existe dentro de cada um de nós”.

Portanto, todos nós com o rosto desvendado”, cara descoberta, sem disfarce, sem máscaras, “contemplando, como por espelho, a gloria do Senhor, somos transformados de glória em glória na sua própria imagem, como pelo Senhor, o Espírito” (2Co 3.18).

Em Cristo Jesus e porque ele vive!
Pr. Antonio José Azevedo Pereira.

Faça o Download desse estudo. Clique abaixo.

estudo-biblico-disfarce